Presentes de Natal originais é sempre um desafio. Fazer prendas de natal originais e baratas, recicladas e faceis fazer também são boas opções. Uma outra saída são presentes de natal feitos por si a mão. Enfim, como fazer presentes de natal ou comprar presentes criativos para o homem, mulher, criança superando os tabus da data é o que uma pesquisa científica analisou, acompanhe nesta postagem matéria publicada na Revista The Conversation de autoria de Mary Steffel, Elanor Williams.

Presentes
by Pixabay - Pexel

Há muitas normas sociais que ditam que devemos presentear, inclusive quando, como e o que dar de presente.

Curiosamente, essas normas não parecem se certificarem do que os destinatários querem ganhar como presentes. O que faz parece bom ou mau muitas vezes difere nos olhos de doadores e receptores.

Na verdade, a pesquisa da ciência comportamental mostra que os presentes que podem parecer “tabu” para doadores pode realmente ser melhor apreciada pelos destinatários do que poderia pensar.

4 Tabus na hora de dar o presente de Natal.


Taboo # 1: dar dinheiro


Muitas vezes tememos dar dinheiro ou cartões de presente porque podem ser visto como impessoal, impensada ou grosseiro. No entanto, a pesquisa que de Robyn LeBoeuf, da Universidade de Washington em St Louis mostra que muitas pessoas preferem estes presentes, pois são mais versáteis.

Nós achamos que subestimamos o quanto os destinatários dos presentes monetários podem gostar, por serem aparentemente impessoais, por engano pensamos que eles vão preferir um presente tradicional do que um cartão de crédito, por exemplo, ou o dinheiro, quando o oposto é verdadeiro. E, ao contrário das expectativas, segundo a pesquisa, para muitos estes presentes aparentam ser menos pessoais.

Por que doadores não percebem isso? Achamos que quem dá tendem a se concentrar em traços e gostos duradouras de quem recebe e escolhe presentes que são adaptados a essas características, já os destinatários são mais propensos a se concentrar em seus desejos e necessidades diferentes e preferem presentes que lhes dão a liberdade para obter o que atualmente necessitam ou desejam.

Para a pesquisa incitando os doadores a mudarem seu foco os destinatários gostariam de deixá-los mais propensos a escolher os presentes originais que os destinatários preferem ganhar.



Taboo # 2: dar um presente prático




Publicidade
A comédia enredo clássico envolve a gafe presentear , com um excelente exemplo do marido que compra para sua esposa um aspirador de pó ou algo mais prático quando a ocasião parece exigir algo mais sentimental.  Estes maridos podem não estar tão errados quanto você pensa, no entanto: a pesquisa sugere que os presentes práticos são realmente melhores quisto pelos destinatários. Por exemplo, a pesquisa por Ernest Baskin da Universidade de Saint Joseph e seus colegas demonstra que os doadores tendem a se concentrar em como desejável um presente é, quando os destinatários podem preferir pensar um pouco mais sobre o quão fácil é usar este presente.

Um convite como presente para o melhor restaurante do lugar pode não ser tão bom se leva três horas para chegar lá; o destinatário pode pensar que um restaurante menos notável, mas mais perto seria realmente um presente melhor.

Na verdade, até mesmo presentes que não são muito divertidos, como o aspirador de pó, pode ser bom aos olhos dos destinatários. Trabalho que Williams tem feito com Emily Rosenzweig, da Universidade de Tulane mostra que os destinatários têm uma preferência maior por presentes úteis, em vez de divertido do que doadores esperam que eles têm.

Achamos que os melhores presentes que pessoas receberam são muito mais úteis do que os melhores presentes que eles pensam que ter dado, e eles querem doadores para colocar menos ênfase nas características da diversão de um presente e mais ênfase em suas características úteis do que eles mesmos, quando escolhendo um presente para dar para alguém.



Taboo # 3: dar um presente 'sem criatividade'


Muitas vezes sentem a pressão de pensar em presentes criativos que demonstram o quanto o pensamento colocaram-nos no presente e quão bem eles conhecem quem vai receber.

Isto significa que, mesmo quando são dadas instruções explícitas sobre o que comprar, doadores frequentemente ignoram listas de desejos ou listas de presentes e em vez de tentar avançar com ideias de acordo com o que acham melhor. Muitos presenteadores pensam que suas idéias de presentes, mesmo não solicitados, serão apreciados tanto quanto as idéias das listas de desejos e registros.

Outra implicação é que muitas vezes compram presentes que acreditam que seria melhor para cada pessoa, mas de acordo com a pesquisa por Steffel e LeBoeuf. Givers, embora quem compre pense ser original e criativo escolhendo para cada pessoa um presente diferente, na verdade, a maioria das pessoas prefere ganhar o que está no topo da sua lista de desejos, especialmente se eles não são tem condições de compararem estes possíveis presentes.

Nós achamos que incentivar considerar o que destinatários iria escolher para si antes de escolher um presente torna-os mais propensos a ir em frente e dar o presente mais popular para mais de uma pessoa.



Taboo # 4: dar um presente que não pode ser desembrulhado


A própria idéia de trocar presentes sugere às pessoas precisam dar algo que pode ser amarrado com uma curva bonita e, em seguida, desembrulhado, mas, na verdade, alguns dos melhores presentes são experiências vividas.

Joseph Goodman, da Universidade de Washington, em St Louis e Sarah Lim, da Universidade Nacional de Seul, descobriram que os doadores acham que os itens materiais que podem ser tocados fisicamente e desembrulhados são melhores presentes, quando tornam os destinatários mais felizes. Os presentes experimentais têm benefícios além de simplesmente impulsionar o gozo de seus destinatários, também.
Cindy Chan da Universidade de Toronto e Cassie Mogilner, da Universidade da Pensilvânia, mostraram que receber como presente uma experiência com o doador provoca reações emocionais mais fortes, o que os faz sentir mais perto da pessoa que lhes deu o presente. Em outras palavras, por exemplo, fazer aulas de dança juntos isso tornará o destinatário mais feliz e os aproximarão.

Você ainda não pode pensar em um presente ...


Dar presentes, especialmente em datas comemorativas, pode ser um processo estressante tanto para o doador quanto para o destinatário. A compreensão da escolha pode talvez aliviar um pouco desse estresse e levar a melhores presentes e pessoas mais felizes.
Mas mesmo se ignorarem este conselho, há esperança: um último tabu é o regifting (doar o presente). Segundo Gabrielle Adams, da London Business School e seus colegas, quem deu um presente não ficaria incomodado se quem recebeu fizer um regifting.


Mesmo se o que você recebe não é o que você quer é, você pode passá-lo para outra pessoa.

Fonte:
Mary Steffel, Assistant Professor of Marketing, Northeastern University and Elanor Williams, Assistant Research Scientist, University of California, San Diego
This article was originally published on The Conversation. Read the original article. Compartilhe esta postagem em suas Redes Sociais!

.

Publicidade
Aproveite e veja outras publicações!
Confira as mais lidas na barra lateral.
Para enviar material clique em publique no menu superior.



Licenciado sob Creative Commons License Creative Commons Attribution 4.0 International License.

0 comentários:

Postar um comentário

 
Top